Treino de peitoral – 6 erros que estão sabotando seus ganhos

Categorias Categorias

Ter um peitoral grande e denso, ao ponto de aparecer até mesmo vestindo roupas de inverno, é algo realmente difícil de conquistar, mais difícil ainda se você estiver realizando um treino de peitoral de forma errada.

Pois é.

Se você não tem visto os resultados esperados com seu treino de peitoral, é bem provável que algo esteja sendo negligenciado.

Neste texto iremos listar os motivos mais comuns para o peitoral não estar crescendo com a rotina de treino, e o que fazer para contornar o problema.

Os principais erros no treino de peitoral (e como corrigi-los)

Motivo 1: Excesso de carga

Não adianta tentar explicar através de textos, fazer vídeos, desenhar ou até colocar uma arma na cabeça, muitos ainda vão tentar usar cargas que não aguentam no treino de peitoral para satisfazer o ego e ainda tentar justificar a prática de alguma forma.

Por isto temos que bater sempre nessa tecla.

Ao mesmo tempo que usar o máximo de carga que você aguenta é muito importante na hipertrofia, se você não conseguir realizar o exercício corretamente, com boa amplitude, sem assistência de terceiros e de uma forma que você sinta o peitoral trabalhando, você só estará perdendo tempo na academia. Ponto.

Se você no que comete este erro, experimente baixar as carga no treino de peitoral e fazer os exercícios corretamente.

Do contrário, se você continuar tentando usar cargas que não aguenta, a única pessoa que você estará enganando é você mesmo.

Motivo 2: Baixa frequência de treino

Praticantes de musculação naturais (que não usam drogas anabólicas) dependem muito da síntese de proteína gerada pelo treino para conseguir crescer.

Se o treino de peitoral possui uma frequência baixa, digamos uma vez por semana, é possível que isto não seja suficiente para gerar os ganhos que você espera.

Entenda.

O aumento de síntese proteica causado pelo treino dura entre 24 a 48 horas.

Se você treina peitoral uma vez na semana, depois deste período, o seu potencial anabólico vai diminuir muito até que o próximo treino aconteça.

Agora, se você fizesse dois treinos de peitoral na semana, a síntese proteica iria se manter elevada por mais tempo e consequentemente geraria mais ganhos.

Isto não quer dizer que pessoas que treinam apenas uma vez na semana não terão ganhos, mas sim que treinar duas vezes aumenta o seu potencial para gerar mais resultados em menos tempo.

Em um ano temos cerca de 52 semanas.

Uma pessoa que faz um treino de peitoral por semana, vai gerar (de forma simplificada) 52 estímulos para o músculo crescer.

Já uma pessoa que treina duas vezes, vai gerar 104 estímulos.

Quem você acha que tem o maior potencial para crescer ?

Pois é.

Motivo 3: Tempo de treino

Tempo de treino não é exatamente um motivo para o peitoral não crescer, mas, de forma indireta, mata a charada da maioria das pessoas que não estão vendo os resultados esperados.

Acontece que muitas pessoas esperam conquistar um peitoral gigante em questão de meses, quando na verdade, para construir um músculo grande como o peitoral, leva-se anos.

Calma, não é uma questão de querer sabotar os objetivos de ninguém, mas não espere mudanças da água para o vinho em questão de meses.

Mudanças drásticas em um curto período de tempo não existem na musculação, especialmente quando o assunto é treino de peitoral.

Veja por exemplo o youtuber gringo, Matt Ogus (foto abaixo), o cara é usuário de esteroides assumido, tem um peitoral extremamente estético e definido, mas ao mesmo assim não chega no nível de um fisiculturista profissional.

principais erros no treino de peitoral e como corrigí-los

Quanto tempo ele levou para construir este físico ?

De acordo com ele, 9 anos.

Recapitulando: ele treina a nove anos, comendo e descansando corretamente, e tem pessoas querendo algo parecido dentro de três meses.

Nem em sonho.

Claro, você não precisa treinar por uma década para começar a ver progresso no treino de peitoral, isto pode ser visto em meses de treino e dieta corretos, apenas tenha expectativas reais do que é possível alcançar e só então faça suposições sobre você não estar crescendo rápido o suficiente.

Motivo 4: Você ainda não come o suficiente

quanto você come é tão importante quanto o que você come quando o assunto é hipertrofia muscular.

Muitas pessoas até fazem um treino de peitoral correto, comem proteína em todas as refeições e levam uma vida relativamente saudável, mas pecam na quantidade de alimentos ingeridos.

Veja bem.

Quando o assunto é hipertrofia muscular, seja do peitoral ou qualquer outro grupo muscular, a quantidade de calorias ingeridas (quanto você come no total) é um fator importante.

Você não vai ficar maior sem que haja “matéria prima” suficiente para que isto aconteça.

Músculos não surgem de poeira cósmica e desejos felizes.

Se você acha que os outros fatores estão corretos, mas ainda não está vendo o resultado esperado, tenha certeza de que está ingerindo a quantidade correta de calorias.

Motivo 5: Usar técnicas avançadas sem ter dominado o básico primeiro

Técnicas avançadas como pré-exaustão, dropsets, giantsets, repetições forçadas, negativas, etc… são ótimas e têm o seu lugar no treino de peitoral.

Mas somente quando usadas por quem realmente precisa delas, ou seja, praticantes que já possuem uma base sólida de força e desenvolvimento muscular, só que agora precisam de algo além do comum para conseguir crescer.

Obs: se você está lendo este texto, é porque ainda tem problemas para conseguir resultados e, muito provavelmente, não tem uma base sólida.

Sem contar que técnicas avançadas sabotam bastante a capacidade de recuperação de um praticante natural que provavelmente sequer está treinando com o apoio de uma dieta adequada (o que também influencia na recuperação).

Na maioria das vezes e na maioria dos casos, antes de pensar em incorporar técnicas avançadas no treino, a melhor estratégia é construir uma base sólida através da execução correta dos exercícios utilizando o máximo de carga com boa qualidade de execução (e sempre tentar aprimorar a dieta).

Motivo 6: Divisão de treino incorreta

Uma divisão de treino mal elaborada pode sabotar completamente o desenvolvimento do seu peitoral (e de outras regiões do corpo).

Por exemplo: quando fazemos um treino para peitoral com exercícios compostos, os deltoides e tríceps também receberão uma ênfase enorme e precisarão do devido tempo para se recuperarem.

Uma divisão de treino que faz você treinar estes grupos musculares um dia antes do peitoral vai impactar diretamente a qualidade do próprio treino de peitoral.

Você vai estar treinando com os principais músculos auxiliares do peito ainda cansados do dia anterior e em recuperação. Não faz sentido.

Em vez disso, treine tríceps e deltoides em dias afastados do peitoral ou treino-os no mesmo dia.

Não sabe como dividir seu treino corretamente ?

Procure ajuda de um profissional ou siga um treino com embasamento e que já tenham sido testados.

Recapitulando

  • Tenha certeza absoluta de estar usando o máximo de carga nos exercícios do treino de peitoral, mas mantendo a boa forma e deixando o ego de lado;
  • Se você é natural, treine peito pelo menos duas vezes por semana. Você terá muito mais chances de gerar ganhos dessa forma;
  • Construir um peitoral grande está longe de ser uma missão impossível, porém, sem dúvidas, é uma missão que leva tempo. Não espere resultados expressivos em questão de meses;
  • Tenha certeza que está comendo o suficiente para suportar o crescimento muscular;
  • Não reclame que o avançado não funciona, se nem o básico você dominou ainda. Deixe técnicas avançadas para quando você realmente precisar delas.

Fonte: Portal hipertrofia.org

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *